Gostaria de agradecer aos participantes do 13° prêmio New Holland de fotojornalismo, realizado em Curitiba, aos participantes da oficina Fotografia Cega, realizada por João Maia e Valdir Gonçalves e em especial à Mano a Mano Produções que, através de Shirley  Brito, realizou um excelente trabalho não só artístico mas também de inclusão das pessoas com deficiência.
 Deixamos também um abraço especial aos novos amigos do espaço braille da Biblioteca Pública de Curitiba que nos recebeu e apoiou na execução.

Gostaria de agradecer aos participantes do 13° prêmio New Holland de fotojornalismo, realizado em Curitiba, aos participantes da oficina Fotografia Cega, realizada por João Maia e Valdir Gonçalves e em especial à Mano a Mano Produções que, através de Shirley Brito, realizou um excelente trabalho não só artístico mas também de inclusão das pessoas com deficiência.
Deixamos também um abraço especial aos novos amigos do espaço braille da Biblioteca Pública de Curitiba que nos recebeu e apoiou na execução.

Saída fotográfica Escrever com a luz. Para escrever com a luz, como significam as palavras “foto” e “grafia”, basta sonhar e ter vontade. Pelo menos essa é a lição tirada das histórias de vida dos dois palestrantes da oficina fotográfica que integra a exposição itinerante do 13º Prêmio New Holland de Fotojornalismo. João Maia é cego e Valdir Queiroz, cadeirante. Eles estiveram nos dias 7 debatendo sobre fotografia e no dia  8 de junho promovendo uma experiência fotográfica na Biblioteca Pública do Paraná, em Curitiba. Local: Biblioteca Pública do Paraná Rua Cândido Lopes, 133, Centro, CuritibaOficina de fotografia (limite 30 pessoas)Evento foi gratuito, Curitiba Sobre o Prêmio New Holland de Fotojornalismo O Prêmio New Holland de Fotojornalismo é um projeto cultural apoiado pela Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura e patrocinado pela New Holland e pelo Banco CNH Industrial, com realização da Mano a Mano Produções Artísticas. Criado com o objetivo de valorizar o trabalho dos repórteres fotográficos, o projeto passou a premiar também fotógrafos não profissionais — pessoas aficionadas pela fotografia. Inicialmente restrito ao Brasil, o concurso foi ampliado primeira mente para o Mercosul e, ao completar dez anos, para toda a América do Sul, tornando-se o principal concurso fotográfico desses países. Além da premiação, o projeto realiza exposições fotográficas itinerantes e workshops nos países participantes.
Saída fotográfica Escrever com a luz. Para escrever com a luz, como significam as palavras “foto” e “grafia”, basta sonhar e ter vontade. Pelo menos essa é a lição tirada das histórias de vida dos dois palestrantes da oficina fotográfica que integra a exposição itinerante do 13º Prêmio New Holland de Fotojornalismo. João Maia é cego e Valdir Queiroz, cadeirante. Eles estiveram nos dias 7 debatendo sobre fotografia e no dia 8 de junho promovendo uma experiência fotográfica na Biblioteca Pública do Paraná, em Curitiba. Local: Biblioteca Pública do Paraná Rua Cândido Lopes, 133, Centro, CuritibaOficina de fotografia (limite 30 pessoas)Evento foi gratuito, Curitiba Sobre o Prêmio New Holland de Fotojornalismo O Prêmio New Holland de Fotojornalismo é um projeto cultural apoiado pela Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura e patrocinado pela New Holland e pelo Banco CNH Industrial, com realização da Mano a Mano Produções Artísticas. Criado com o objetivo de valorizar o trabalho dos repórteres fotográficos, o projeto passou a premiar também fotógrafos não profissionais — pessoas aficionadas pela fotografia. Inicialmente restrito ao Brasil, o concurso foi ampliado primeira mente para o Mercosul e, ao completar dez anos, para toda a América do Sul, tornando-se o principal concurso fotográfico desses países. Além da premiação, o projeto realiza exposições fotográficas itinerantes e workshops nos países participantes.
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Gostou? Deixe seu comentário!